fbpx
Securitizadora X banco: qual a melhor opção para melhorar as finanças da sua empresa?

Securitizadora X banco: qual a melhor opção para melhorar as finanças da sua empresa?

Securitizadora X banco: qual a melhor opção para sua empresa?

Quando precisamos de dinheiro, o banco é sempre a primeira opção, no entanto, não é a única. Como o mercado está sempre inovando, é possível encontrar alternativas para melhorar as finanças da sua empresa, entre elas, está securitizadora.

Mas afinal, securitizadora ou banco? Qual das duas alternativas pode ser mais vantajosa para a empresa?

Leia também:
Desconto de cheques: o que é? Como usar na sua empresa?

Securitizadora

A palavra securitização começou a ser usada desde a década de 70. O termo tem origem americana, que está ligado à prática de hipoteca dos Estados Unidos. Com o passar dos anos, a atividade começou a ser utilizada em outros setores, como automóveis e cartões de créditos.

Por isso, não é difícil encontrar empresas que trabalham apenas com a prática de securitização.

Securitizadora: o que é e para que serve?

A securitizadora é uma empresa que capta fundos por meio dos ativos empresariais, que são transformados em títulos mobiliários. Ou seja, é quando uma empresa obtém fundos do mercado público ou privado, sem precisar procurar por bancos para conseguir créditos.

Um exemplo disso, é um estabelecimento que vendeu grande quantidade de mercadoria para um cliente. Porém, esse consumidor pagou a prazo. Então o empreendimento, não espera a dívida ser quitada e vende o débito para a securitizadora, passando os direitos creditórios para ela.

Como funciona uma securitizadora?

Na securitização, há sempre três elementos importantes para a operação. Eles são a empresa, securitizadora e investidores.

Empresa
Essa figura é o cedente ou o originário que vai oferecer os direitos creditório à securitizadora. É quem vende a dívida à vista para a instituição financeira responsável por transformá-la em investimento.

Securitizadora
Esse elemento é responsável por comprar a dívida da empresa e usar a base para emitir títulos mobiliários.

Além disso, a securitizadora é responsável por deixar que os títulos fiquem disponíveis aos investidores para serem negociados.

Investidores
A figura do investidor é a figura principal, pois é ele que aplica o capital nos títulos, para gerar recursos e possibilitar que a securitizadora pague a empresa e custei a operação.

Os investidores podem ser pessoas físicas e jurídicas, além de serem responsáveis pela cobrança individual de todas as dívidas, isentando a securitizadora dessa função.

Bancos comerciais

Os bancos oferecem diversos serviços e funções aos seus clientes, possibilitando a capacitação de depósito à vista. Nele, é possível realizar empréstimo para pessoas físicas e jurídicas.

Mesmo ajudando na empresa, existem riscos que podem comprometer suas finanças, o principal são as altas taxas de juros. Realizar um empréstimo no banco pode facilmente prejudicar planejamentos futuros. Essas taxas elevadas podem dificultar na quitação do crédito.

Por isso, é importante analisar todas as opções, para depois investir com confiança na melhor alternativa. Dessa forma, você evita frustrações e arrependimentos no futuro, além de não comprometer as finanças do seu empreendimento.

Gostou do conteúdo? Esperamos que sim. Não deixe de conferir nossa matéria sobre Securitização de recebíveis: o que é e por que contratar?

Não há comentários no momento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar.

Shopping Cart